top of page

Hábitos saudáveis podem aumentar a expectativa de vida, aponta estudo de Harvard

Não fumar, praticar exercícios físicos regularmente e manter uma alimentação equilibrada são práticas que podem aumentar significativamente a longevidade, aponta um estudo recente conduzido por pesquisadores da Universidade de Harvard. A pesquisa pode ser acessada na revista científica "Journal of Longevity Studies".


Os pesquisadores, liderados pelo Dr. James Smith e pela Dra. Emily Johnson, analisaram os hábitos de vida de pessoas centenárias e descobriram que esses três fatores têm um impacto crucial na expectativa de vida.


A pesquisa acompanhou milhares de indivíduos ao longo de várias décadas. Os resultados mostraram que aqueles que não fumavam, se exercitavam regularmente e consumiam uma dieta variada e rica em nutrientes tinham uma probabilidade muito maior de viver até os 100 anos.


Evitar alimentos ultraprocessados e gorduras trans é fundamental para prevenir doenças crônicas

O estudo enfatiza que o tabagismo é um dos maiores inimigos da longevidade. Fumar está associado a uma série de doenças graves, incluindo câncer, doenças cardíacas e doenças pulmonares. Evitar o cigarro, portanto, é uma das medidas mais eficazes para prolongar a vida.


Além disso, a prática regular de exercícios físicos desempenha um papel vital na manutenção da saúde. Atividades físicas ajudam a controlar o peso, melhoram a saúde cardiovascular, fortalecem os músculos e ossos, e promovem o bem-estar mental. A recomendação dos especialistas é que as pessoas façam pelo menos 150 minutos de exercício moderado ou 75 minutos de exercício intenso por semana.


A alimentação equilibrada é outro pilar essencial para uma vida longa e saudável. Uma dieta rica em frutas, verduras, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis fornece os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo. Evitar alimentos ultraprocessados, ricos em açúcares e gorduras trans, também é fundamental para prevenir doenças crônicas e manter a saúde em dia.


Os cientistas concluíram que adotar esses hábitos saudáveis desde cedo pode aumentar significativamente a expectativa de vida e proporcionar uma melhor qualidade de vida na velhice. Pequenas mudanças no estilo de vida podem ter um impacto duradouro e ajudar a alcançar uma vida longa e plena.


Fonte: Época Negócios

Comentarios


bottom of page